quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O riso II | O Nome da Rosa - Umberto Eco

“E finalmente o Eclesiastes, do qual haveis citado a passagem à qual se refere a vossa Regra, onde se diz que o riso é próprio do tolo, admite ao menos um riso silencioso, de ânimo sereno.”

“O ânimo é sereno somente quando contempla a verdade e se deleita com o bem realizado, e da verdade e do bem não se ri. Eis por que Cristo não ria. O riso é incentivo à dúvida.”


“Mas às vezes é justo duvidar.”

“Não vejo razão para isso. Quando se duvida deve-se recorrer a uma autoridade, às palavras de um padre ou de um doutor, e acaba qualquer dúvida. A mim me pareceis embebido de doutrinas discutíveis, como as dos lógicos de Paris. Mas São Bernardo soube bem intervir contra o castrado Abelardo que queria submeter todos os problemas ao crivo frio e sem vida de uma razão não iluminada pelas escrituras, pronunciando o seu é assim e não é assim. Certamente quem aceita essas ideias perigosíssimas pode também apreciar o jogo do insipiente que ri daquilo de que somente se deve saber a verdade única, que já foi dita de uma vez por todas. Rindo, o insipiente diz implicitamente ‘Deus non est’.”

Esta frase em latim - “Deus non est” - me deixou curioso. Resolvi fazer uma simples pesquisa e encontrei a citação “Si comprehendis non est Deus” - esta foi uma expressão latina usada por Santo Agostinho em um de seus sermões - Sermão 52 - que significa: “Se você declara de poder compreender Deus, então aquilo que declarar de ter compreendido não é Deus” - literalmente: ‘se você compreender, não é Deus’.

A passagem completa do sermão, no qual Santo Agostinho introduz este conceito, afirma:
O que podemos dizer de Deus? Porque se você declarar de poder dar uma definição, ela não será uma definição de Deus. Se você declarar de que compreende o que é Deus, isso significa que você tenha entendido algo diferente e que não é Deus. Se você afirma de ter entendido com o pensamento, isto significa que com tal pensamento você tem-se enganado. Este, então, não Deus, se declara de haver-lo compreendido. E se é, então você não pode realmente tê-lo compreendido. Portanto, por que você quer falar sobre o que você não conseguiu entender?
Fonte de pesquisa:- https://it.wikipedia.org/wiki/Si_comprehendis_non_est_Deus

Leia o post anterior - O riso | O Nome da Rosa - Umberto Eco

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...